sábado, 28 de agosto de 2010

A Falácia da Quebra de Maldições Hereditárias

   

 Muitas pessoas estão em quebra de maldição, mas, eu, no meu íntimo, não consigo compreender como há algo tão opressor no meio cristão como isso. Uma pessoa que sempre viveu com um determinado problema e depara-se com a Graça justificadora de Cristo Jesus, reconhece que é pecadora e, certamente, é liberta por Ele, depois ficará toda confusa ao colocarem-lhe essa idéia de quebra de maldição hereditária. Sem querer, ela acaba, erroneamente, notando que não adiantou sua decisão por Cristo, pois ainda tem que fazer algo mais.
    
    Pergunto-me. O sacrifício do Filho de Deus foi em vão? Estou enganado ou as Sagradas Escrituras nos falam que “se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” (2 Co 5.17)? Meus irmãozinhos queridos, isso é ridículo. Em um ponto dessa teoria de quebra de maldições há o seguinte: “Alguém pode estar vivendo debaixo de maldição hoje, porque os pais fizeram votos, pactos com demônios no passado. Alguns entregaram tudo, consagraram toda família aos demônios, por isso hoje, eles têm direito legal de estarem agindo –Provérbios 18:21 e Tiago 3:8-12.” Os demônios têm direito legal naqueles que foram comprados e remidos pelo sangue do Cordeiro de Deus? Não acredito que há pessoas que pensam assim! Refuto-lhes propagando-lhes "Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz. E, despojando os principados e potestades, os expôs publicamente e deles triunfou em si mesmo" Colossenses 2.14-15.

    Será que é difícil percebermos a Graça divina? Será que ainda há algum sacrifício a se fazer? “E não me lembrarei mais de seus pecados e de suas iniqüidades. Ora, onde há remissão destes, não há mais oferta pelo pecado” (Hebreus 10: 17,18) Não sejamos ridículos em nos envolvermos nessa falácia. O amor do nosso bom Pai está ao nosso alcance. Empenhemo-nos em nos laçar em Seus braços. Reitero que quebra de maldições é ridículo, além de ser uma blasfêmia enorme.

    Se o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres (João 8:36)

Salvação e caráter em Cristo Jesus

Um comentário:

Facundo disse...

Olá cara!

Realmente issa visão é comum em muitas igrejas (até aí nenhuma surpresa!)... Já vi também muita falácia a esse respeito.

Acho que às vezes há uma herança comportamental do tipo "pai passando estados comportamentais para os filhos", mas isso não tem nada a ver com o espiritual, mas é puramente comportamental... Não confundamos as bolas!

Muito massa cara! esteja sempre nos alertando contra todas essas asneiras feitas em nome do evangelho!