quarta-feira, 21 de julho de 2010

Jesus e as criancinhas



    As crianças me fascinam pela singeleza e leveza que elas possuem. São tão amáveis e cheias de todo brilho. Não há como não se encantar por elas. E o nosso bom mestre sabia exatamente disso. Ele propagou que para entrarmos no céu, deveríamos ser como crianças, cheios de alegria, capacidade de perdoar fácil (se uma criança briga com outra, depois de meia hora já a convia para brincar novamente), total dependência, dentre outras coisas mais.


    O interessante do nosso bom Mestre é que ele disse que basta sermos como crianças para o encontrarmos e vivermos o Seu Reino, não como sábios e cultos de qualquer período no tempo. Frisando que não precisa ser uma condição primeira para encontrá-lo, isso não quer dizer que é para descartarmos o conhecimento intelectual. Não é isso. O que Jesus nos disse é que isso (o conhecimento intelectual) é secundário à singeleza de espírito, como numa criancinha.


   Em um outro texto nosso bom Mestre nos diz que temos, novamente, de sermos singelos e simples como os pequeninos, pois: "Por aquele tempo, exclamou Jesus: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque ocultaste estas coisas aos sábios e instruídos e as revelaste aos pequeninos" ( Mt 11:25)


    Como é bom sabermos que nosso Mestre busca aqueles que são parecidos com as criancinhas. Devemos ser como elas, caso queiramos ser íntimos dEle.




    Salvação e caráter em Cristo Jesus

2 comentários:

Facundo disse...

Mestre Marlom!!!!

Muito bom seu texto cara!

Engraçado que crianças acham cultos religiosos uma chatice... Isso certamente quer nos dizer alguma coisa não!?

hehehehehehehe

Abraçao cara!!!

Marlon Marques disse...

Olá meu querido George!

O legal é que que quando te leio parece que eu tô te ouvindo falar. Muito massa!

É verdade, há alguma coisa estranha no fato das criancinhas acharem cultos e missas muito chatos. Bela observação! É tanto que em muitas igrejas há um "cultinho" só pra elas. Rsrs

Abração, brother!