quarta-feira, 9 de junho de 2010

A Graça divina e a Justificação

Não há beleza maior do que a Graça de Deus em nossa vida. Saber que somos tão ruins ao ponto de Deus vir à Terra em forma humana, tendo um corpo de verdade para nos redimir, é motivo de bastante alegria para mim. Não há como compreender isso. Só pode ser Amor mesmo. Falar da Graça divina é ficar inquieto de tanta felicidade. Precisamos tê-la mais na nossa mente.

Com a Graça divina vem outra palavra que me deixa transbordando de alegria; justificação. Ao saber também que sou justificado de tudo que me separava de Deus, sinto-me muito agradecido pelo Senhor do universo. Não importa o que eu fizer, serei olhado com Amor divino. Não há outro Deus que não seja Jesus Cristo, homem e Deus, ao mesmo tempo. Ser justificado é Deus tomando as nossas dores de um modo extremamente humilhante na época da vida terrena de Jesus. Isso Ele fez por cada povo desta Terra. Que maravilha!

Pregar esse Evangelho é sensacional. Não quero confundir esses dois conceitos sublimes com nenhum outro. Minha oração ao Senhor é para que esse Evangelho seja pregado pelo mundo todo. Nada de partidarismo e desvios de Sua mensagem principal. Esforcemo-nos para difundi-lo com mais eficácia. Jesus deve ser proclamado como o Senhor de nossas vidas.

Salvação e caráter em Cristo Jesus.

4 comentários:

Facundo disse...

Grande Marlom... Há uns dias que eu um paro para atualizarmeu blog nem ler os textos dos amigos... Mas eis-me aqui novamente. rsrsrs

Cara, muito bom sues dois textos e o que poso dizer? Assino embaixo meu camarada. E concordo com você quanto a questão de institucionar o divino. O divino é selvagem! livre! Não podemos achar que Deus cabe dentro de uma simplista grade doutrinária de instituição x ou y.

Ele está acima disso...

Grande abraço cara Parabéns pelo blog e escreva mais!

Marlon Marques disse...

Valeu George!

Escreve cara! É bom escrever. Nunca me esqueci quando o Ricardo Gondim falou que escrever é um vício. Tô me viciando. Rsrs.

A instituição deve seguir a Palavra, não encaixotá-la. Deus é grande demais para caber em conceitos.

Abração meu brother! Valeu pela força!

Maíra. disse...

Quando graça e justificação deixam de ser apenas conceitos teológicos (letra) e tornam-se concretos em nossas vidas (espírito), podemos vislumbrar um pouco da largura, altura e profundidade do amor de Deus. Belo texto. Um abraço. (p.s. te coloquei na lista dos meus blogs)

Marlon Marques disse...

Ótimo comentário Maíra. A Graça e a Justificação devem ser vividas, não só faladas. (também te coloquei na lista dos meus)

Abraços!